Fora da PGR, Gurgel pode passar de caçador a caça

 

247 – Faltam 12 dias para a saída de Roberto Gurgel da Procuradoria-Geral da República. Até lá, ele ainda terá o poder de investigar, mas pode ser que, depois disso, passe a ser investigado. De acordo com nota publicada pela jornalista Vera Magalhães, no Painel da Folha, o subprocurador Manoel Pestana entrou com representação contra Gurgel em razão de sua prevaricação na Operação Monte Carlo, contra o senador Demóstenes Torres, que foi engavetada por dois anos. Detalhe: o próprio Demóstenes, que também é egresso do Ministério Público, apontou a prevaricação.

Abaixo, as notas do Painel:

Fogo… O procurador-regional da República Manoel Pastana entrou com representação em 22 de julho no Conselho Nacional do Ministério Público contra integrantes da cúpula do MPF: Roberto Gurgel, a subprocuradora Claudia Sampaio e o corregedor-geral, Eugênio Aragão.

… interno No documento, encaminhado também a Dilma Rousseff, Joaquim Barbosa e Renan Calheiros, Pastana aponta “graves ocorrências” contra o trio e cita a Operação Monte Carlo, da PF. “Há fortíssimos indícios de que o PGR faltou com a verdade ao afirmar que reteve o mencionado inquérito por razões de estratégia”, diz.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s